7 de novembro de 2010

E se eu for...


Ás vezes sinto que não sei fazer nada! Nadinha...
Tenho medo de ser:
Um Mozart que passa todos os dias pela loja de música para ir tomar a sua bica e que nunca olhou para um Piano de Cauda!
... Um Camões Analfabeto!
... Um Newton que não gosta de Maças!
... O Picaso sem as suas Musas!
... O Matthew Bellamy Mudo!
... Um Tiger Woods sem uma Mão!



Adorava exprimentar todo o que o Mundo tem para me oferecer para finalmente poder saber no que sou boa e qual é a minha vocação!
Proximo passo: Ir á pesca... -.^
(Pode ser que tenha uma supresa - lol)



Jane

17 comentários:

Borboleta disse...

Que tal o teste? Um dia vais encontrar algo. Adorei o texto!

Sea disse...

As vezes tambem me sinto assim ... bem deslocado :S

mas sei que há alguma coisa em que vou encaixar :)

e tu também *

Manganet disse...

Vai na volta és uma grande pescadora, nunca se sabe :p

Borboleta disse...

Teste vocacional.

Simone Lopes disse...

É como eu, tal e qual.
Na Finlândia ao menos o sistema educativa desde a primária começa a ver aquilo para tens vocação (segundo testes psicológicos) e fazem as ter consciência disso, formando-as para serem boas naquilo que gostam e estão mais à vontade.
Queria que tivessem feito isso comigo -.-

Juau disse...

Olha que o Tiger Woods também se safava bem sem uma mão, se é que me entendes ^^

Anyway tu és boa, salvo seja, boa escritora e provavelmente boa pessoa (:

Marta disse...

LOL as vezes penso tal e qual como tu, principalmente se gostamos de uma coisa e nao tivermos jeito para exerce-la, mas com jeito e dedicação vai la :)
boa pesca*

Katty disse...

Eu tive o mesmo problema. Cheguei ao fim do 12º e só sabia mais ou menos que area queria (qualquer coisa relacionada com o crime). Por isso decidi ir á PJ (afinal eles são os senhores do crime) falar com eles para me dizerem o que devia seguir. Diceram-me para ir para Direito. E eu fui. Passados 2 anos estava num beco sem saida, odiava o curso era só teoria, leis, teoria e leis. Sentia-me miserável, estava depressiva e cheguei á conclusão que direito não era para mim. Tinha de haver outra solução. Desisti do curso e voltei a viver com os meus pais. Depois decidir ir por outro caminho: o que dá dinheiro agora? E a resposta de muita gente para esta minha resposta foi solicitadoria (que é a combinação de direito e economia) e eu feita tona fiz a inscrição em solicitadoria. Só que no ultimo minuto o meu telefona-me e diz: "Tens certeza? É mesmo isso?" e eu pensei: Não, não é. Vou morrer de tédio neste curso, eu quero é estudar o crime e tudo o que esteja relacionado com ele. E quando o homem da secretaria do ISMAI me pediu a ficha (minuto a seguir a desligar o telemovél) eu pedi-lhe outra para voltar preencher e atirei com a outa.
Agora estou mais feliz do que nunca.
Resumindo o teu caminho vai aparecer, pode demorar mas ele aparece;)

'Mimi disse...

Já fui à pesca e a unica coisa que apanhei foram as minhocas e muito sol :P

Alison disse...

Devo dizer-te que adorei este post... Quando leio estas coisas ponho-me a pensar...

Borboleta disse...

Pois é complicado. Eu sempre soube o que queria ser, mesmo que de vez em quando mudasse a profissão. Por acaso no teste que eu fiz deu-me quase 100% línguas, que foi o maior. Eu queria ir para artes (também tinha uma grande percentagem) mas cheguei ao dia e matriculei-me em línguas. Estou a adorar e agora decidi que o que quero ser mesmo é jornalista. Arrisquei e estou a adorar! Mas acredita, metade da minha turma ainda não sabe o que vai fazer à vida!

Manganet disse...

Ele não decorou sítio nenhum, estava era a gozar comigo :p

Marta disse...

opa nao consigo comementar no outro post, nao sei pq!
Queria dizer que deves ter uns dedinhos magicos :p beijinhos

Carol R. disse...

Que texto lindo, flor...
POsso pôr no meu blog, mas com tua autoria?


bj:*

Carol R. disse...

Hum... Então posso postá-lo no meu blogue ?

:)

Jane disse...

Carol vou responder-te daqui que não consigo entrar no teu blog, por isso peço te o link!
E é claro que podes! Ainda bem que gostas-te! A não sei que seja para dizer mal, obviamente!
Beijos J

cereais disse...

às vezes penso que seria muito mais fácil como é nos filmes: toda a gente sabe sempre a sua vocação, ou tem sempre um sonho definido.
Enfim.

Gostei do texto ^^ *